outubro 20, 2021

Tem sido cansativo... | 3 poesias


1. Luto

Inércia

Como dentro de um ônibus

Em movimento

Com a sensação de estar parada

As coisas estão caminhando

Mas me sinto estancada

Sempre procurando por algo

E se não falta nada?

Desde cedo imaginando

Compreensão sem explicá-la

Apoio, sensação de casa

Mas, até então, tem sido sozinha

Que tenho criado minhas asas

Força de que me orgulho,

Mas também parece que me afasta

Passos de Lilith, estrada solitária

Se você se impõe e não aceita merda

Não lutam por você, acham uma Eva

Que comece, então, o pecado na Terra

Eu a ajudo e apoio a comer a maçã

Cansada de caminhar sozinha

Cansada de amores supérfluos

Ultimamente só tenho aprendido

Sobre o que não quero pra mim

Sim, já me disseram

Para não reclamar dos sofrimentos

Que livre arbítrio é escolher seu caminho

Antes mesmo do nascimento

Mas não tenho a memória

Do que foi escolhido

Sei apenas do que aqui sinto

E sei que tem sido cansativo

Tem sido muito cansativo...

Tenho trabalhado em projetos

Sem progressos imediatos

Tenho seguido em frente

Sem muita animação pro resultado

Tenho feito as pequenas metas

Só para não deixar o barco ancorado

Busco um estímulo, misticismo

Previsão de esforço recompensado

Um sinal

De que não é mais uma rua sem saída

Mais um esbarro na dor

Mais um plantio que não frutifica

E a última ferida nem cicatrizou...

Do passado quero passar longe

O novo já não me traz fervor

Nem as conquistas estão me empolgando

Acho que algo em mim se apagou


2. Correnteza

Se ficou repetitivo, é porque já aprendi?

Do caos, uma zona de conforto

Já me vou, levo um ou outro souvenir

Será fuga ou realmente um fim?

Porque eu me canso facilmente das pessoas,

Já percebi.

Talvez tenha apenas um ritmo diferente

A pressa de sair inundando

E se sol nenhum me faz evaporar inteira

Eu permaneço passando:

Não há ciclo que me prenda.

Então, sigo,

Sem saber se isso é bom

Ou um problema...


3. Balança

Estou numa fase um tanto egoísta

Aprendendo ou amargando com a vida?

Dando apenas o mesmo que recebo

Nem mais. Nem menos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário